Você tem medo do abandono?

02/07/2018 - 9 minutos de leitura

Você tem medo do abandono?

Algumas pessoas tem tanto medo de ficar sozinhas que suportam relacionamentos por muito tempo, mesmo que não sejam relacionamentos saudáveis ou prazeirosos. Isso pode soar estranho, mas se pensarmos no medo profundo do abandono isso ganha sentido.

Pessoas com medo de abandono podem exibir uma série de pensamentos, sentimentos e comportamentos destrutivos para os relacionamentos. Portanto, o medo do abandono deve ser reconhecido e tratado adequadamente para o bem do relacionamento e dos indivíduos envolvidos.

Como lidar com o medo do abandono?

Muitas pessoas têm medo de abandono porque foram abandonadas mais cedo na vida. Pode ter sido um relacionamento anterior, mas frequentemente o abandono aconteceu na infância. O abandono na infância em que um ou ou ambos os pais não estão presentes, pode causar problemas psicológicos profundos.

Mas o que fazer? Como lidar com o medo do abandono?

1. Reconheça que você é digno de amor

Seu medo do abandono talvez esteja relacionado a alguma situação que  aconteceu durante a infância. Uma criança pensa “se ele / ela me amava, então ele (ou ela) não me deixaria”. Eles não eram bonitos o suficiente? Eles não eram espertos o suficiente? Eles não eram bons o suficiente? Esses pensamentos podem criar raízes e ganhar expressão na vida adulta. O resultado disso são adultos que ainda sentem que há algo neles que não os torna dignos de serem amados completa e verdadeiramente. Eles geralmente acreditam que, uma vez em um relacionamento, precisam controlar as coisas para que a pessoa não as deixe. Eles tentarão controlar seus relacionamentos com base em seu medo do abandono.

Você tem medo do abandono?

O primeiro passo para superar o medo do abandono é reconhecer que você é digno de amor. Aceite que você é digno de amor. Todos são dignos de amor. Não existe tal coisa como uma pessoa perfeita. Todos nós queremos amar e nos sentir amados. Todos nós temos falhas. Portanto, o amor envolve dois indivíduos falhos. Cada um é digno de amor e de estar em um relacionamento. Você é digno de amor, com falhas e tudo. Isso não significa que todos precisam amá-lo porque isso não é realista. No entanto, existe alguém para todos. Quando você encontrar alguém, lembre-se de que você é digno do amor e da atenção que recebe. No entanto, não permita que ela se torne sua identidade ou o centro de seu valor. Sua identidade nunca deve estar unicamente ligada a um relacionamento. É parte de quem você é, mas não define você.  A psicoterapia pode ser útil se você tiver dificuldade.

2. Entenda seu medo para saber lidar com ele

Onde seu medo do abandono começou? O que aconteceu em sua vida que fez você se sentir assim? Seus medos eram justificados naquela época? Esses medos estão presentes em sua vida e relacionamentos atuais? Perguntas como essas podem ajudá-lo a entender onde e quando seu medo começou e como estão afetando você no momento. Se você tem uma compreensão de onde e como eles começaram, você também pode começar a entender que eles não estão ajudando você neste momento. Esses medos, em alguns casos, podem não ser totalmente apagados. Mas lidar com eles descobrindo a fonte e o desenvolvimento do medo pode ajudá-lo a dissipar melhor o medo quando ele surgir.

3. Aceite que algum nível de medo pode sempre existir.

Ter medo é humano. Você pode nunca eliminar totalmente seu medo de abandono, mas pode ter controle sobre suas reações ao medo. É importante reconhecer quando você está tendo momentos de medo em seu relacionamento. Por exemplo, aqueles momentos que fazem com que você queira controlar quem seu cônjuge está olhando, para onde estão indo ou o que estão fazendo sem você ao seu lado. Você tem que reconhecer os pensamentos e entender onde a raiz desse medo é baseada. Fazer isso pode ajudá-lo a reconhecer que os medos e os pensamentos subseqüentes para controlar seu cônjuge ou parceiro não são saudáveis ​​para o relacionamento.

Você tem medo do abandono?

4. Não pense no seu parceiro como alguém que vai ajudar a reprimir seus medos.

Para lidar com seu medo do abandono, você precisa parar de olhar para o seu parceiro como sua solução. Se você está com medo do abandono, não deve colocar a responsabilidade sobre ele para se sentir seguro. Novamente, lembr-se da causa desses medos e como eles não são mais necessários para sua saúde emocional.

5. Aceite a ideia de estar sozinho.

Não há problema em ficar sozinho. Você não precisa de outra pessoa em sua vida para ser uma pessoa de valor. Você é digno porque você é você. Não há problema em ser solteiro e não há problema em estar em um relacionamento. Se você tiver um relacionamento que termine, procure oportunidades para abraçar sua temporada de solteiro e veja como isso pode ser bom para você. Seu valor não é baseado no seu status de relacionamento.

6. Pare de perseguir o emocionalmente indisponível.

Algumas pessoas com medo de abandono tendem a buscar relacionamentos repetidamente com pessoas emocionalmente indisponíveis. Em vez de procurar o emocionalmente indisponível, é hora de interromper o ciclo e procurar parceiros que estejam prontos, dispostos e com capacidade emocional para manter um relacionamento com você. Se você percebe que estes relacionamentos são repetitivos, a psicoterapia pode ser muito útil.

7. Crie uma rede de suporte.

É difícil manter amizades com outras pessoas quando você está obcecado por uma pessoa, excluindo outras. Para ter uma vida equilibrada, você precisa de amigos. Você precisa de uma rede de pessoas que possa ser seu sistema de suporte. Dessa forma, se o seu relacionamento amoroso falhar, você terá o incentivo, o amor e o apoio de amigos e familiares ao seu redor. Torne-se aberto a outras amizades participando de atividades que lhe interessam. Se você gosta de correr, junte-se a um clube de corrida que se reúne uma vez por semana. Se você gosta de cantar, junte-se a um coro local ou a um grupo de cantores. Se você gosta de ajudar os outros, junte-se a uma organização de voluntariado. Estes são apenas alguns exemplos. Seu medo de abandono faz com que você se fixe no seu parceiro e você quer gastar todo o seu tempo com essa pessoa. Solte as rédeas e permita-se ter tempo para promover amizades com os outros, para que você e seu parceiro não sejam sua única rede de apoio. Você precisa de mais pessoas na vida porque você não é uma ilha neste mundo. É saudável ter amizades com outras pessoas enquanto você mantém seu relacionamento amoroso. O mesmo vale para o seu parceiro.

Você tem medo do abandono?

Lembre-se sempre… você é digno de amar e ser amado e as suas experiências de abandono devem ficar no passado. Aprenda com elas mas não se deixe definir pelo medo. Cuide de você e assim estará cuidando da pessoa que escolheu como parceiro. Cuide de você!

Tags: , , , ,