Supervisão Clínica

Serviços

Quando falamos de supervisão em psicologia, estamos dizendo de um processo colaborativo de ensino e aprendizagem da teoria junto à prática clínica, objetivando o desenvolvimento e aperfeiçoamento de habilidades terapêuticas que farão total diferença para um atendimento clínico de qualidade.

Não existe uma regra para quando se deve procurar a supervisão. Sua importância é especialmente grande no início da atuação profissional, porém pode ser constante na vida de qualquer psicoterapeuta, seja qual for a modalidade de supervisão, individual ou em grupo.

Como funciona a supervisão de caso clínico?

A supervisão pode ocorrer individualmente ou em grupo, conduzida por um psicólogo mais experiente e, assim como na psicoterapia, a relação estabelecida entre supervisor e aquele que busca orientação também deve acontecer de forma que este último se sinta a vontade para contar tudo o que aconteceu na sessão, como foram suas intervenções, sua elaboração do caso, sem qualquer medo de julgamento. Desta forma o supervisor terá uma visão clara da condução de seu “orientando” para então fazer considerações pertinentes para o enriquecimento deste.

O que é trabalhado?

Considerando os conceitos da Psicanálise, a supervisão deve fomentar a capacidade e qualidade da formulação de casos, da estruturação das sessões, do manejo adequado das intervenções, bem como da postura ativa de ambas as partes, o que deverá se repetir na sessão de psicoterapia. A escuta ativa da fala do paciente, relatada em supervisão, evidencia os elementos subjacentes e sua ocorrência na transferência e contratransferência.

Qual o papel do psicólogo terapeuta?

O psicólogo que presta o serviço de supervisão assume o papel de orientador no caso clínico do outro profissional que o procura, apontando um caminho que ainda não foi pensado, lançando um novo olhar sobre o caso, apontando intervenções que ainda não foram utilizadas, visando sempre o aprimoramento de seu supervisionando para melhor condução clínica.

Sua postura faz toda a diferença para um trabalho de qualidade, visto que a supervisão serve também como modelo, ou seja, o psicólogo, no início de sua carreira, tende a estabelecer uma relação com seu cliente baseada naquela estabelecida com seu supervisor.